2006-03-28

Marvão















Marvão, 2004

Lebre da Páscoa

2006-03-27

Esquinas

2006-03-24

S/T















Alcanhões, 2003

2006-03-21

Ilha de Páscoa?














Alter do Chão, 1998

PopArt





























2006-03-20

sem título

2006-03-18

Na outra margem entre as árvores*




























Vila Nova de Cerveira, 1997

* Título de um livro de Hemingway (só por coincidência o último que li)

2006-03-17

sem título

2006-03-16

Querido primo Jacob














Querido primo Jacob

Chamas-te assim, mas eu apetecia-me chamar-te Tiago
ou Jaime, para dar fantasia aos meus versos.
Vou caminhando e pensando nas presenças que às vezes
me visitam nos cinco dias de semana
em que vale a pena trabalhar
os tais em que se ganha ou se perde o universo.

Mas eu digo-te: lembro-me do pai e da mãe todos os dias
e estão como dantes estavam: risonhos e um pouco perdidos.
Mas a sua semana entrava pelo mundo adentro.

Quanto a mim, sou apenas o NS
- o seu menino tão cansado e sempre repleto de memórias.

in "Escrita e o seu contrário"

Poça

2006-03-09

O elo

Porto Fino, Italia 2005

2006-03-08

Marrakech 2001

2006-03-07

Grandes fotógrafos - Bernd And Hilla Becher

























Sobre Bernd e Hilla Becher seguir este link:

http://-coledoco.blogspot.com/2006/03/imaginrio-do-artista-3-defeitos-e.html

Planos III

Skate parque, Ponte de Sor 2005

2006-03-06

The funkycam - arte fotográfica com uma máquina que custa $20

A eficácia artística de uma fotografia não é proporcional aos méritos da sua "qualidade técnica". Em http://www.luminous-landscape.com/essays/funkeycam.shtml um curioso texto de Michael Reichmann (em inglês) sobre arte versus equipamento fotográfico.

Coimbra, 2004



































































Tentativa de forjar o tempo















Arrábida, 2004

2006-03-04

Trilhos de Areia































Praia da Areia Branca, Fevereiro de 2006

2006-03-03

S/T - 2005

2006-03-01

O Pão





















Eis o pão sobre a toalha:
não se agita, não grita
- está ali, simplesmente
como uma ilha a descobrir
pelo sabor e o cheiro

Um pão morto, um pão vivo
- o cortado ou o inteiro?

O pão por vezes geme
como uma égua louca
e cresce, cresce ardendo
no sangrento e lavrado
triste e desabitado
nevoento, esfomeado
céu da boca

O pão é a substância
dum bicho transformado:
o tempo e a terra
onde foi criado.

in "Os objectos inquietantes"

Marrakech 2001